O potencial exportador do cinema brasileiro: uma análise da cadeia produtiva do setor

Autores

  • Linda Catarina Gualda Faculdade de Tecnologia de Itapetininga

Palavras-chave:

Obra Cinematográfica, Exportação de Bens Culturais, Audiovisual Brasileiro, Balança Comercial, Economia Cultural

Resumo

A crescente utilização de plataformas digitais trouxe a facilidade de comercialização de produtos e serviços no mundo todo. Em relação aos bens culturais, temos hoje a possibilidade de assistir a uma obra cinematográfica de onde quisermos e a qualquer momento, além de adquiri-la e comercializá-la. Uma obra fílmica leva para outros países a identidade nacional de sua produção bem como seus valores culturais, mas faz-se necessário atentar ao processo de produção, distribuição e exibição de determinado conteúdo audiovisual. Sabe-se que a exportação é fundamental para a balança comercial de um país e o setor audiovisual é responsável por parte significativa da pauta comercial de muitos países. No Brasil, esse segmento apresenta um potencial de crescimento acima dos outros setores da economia por estar associado ao entretenimento, campo com alto potencial valorativo. Pensando nisso, este artigo pretende discorrer acerca do funcionamento da cadeia produtiva do setor, da viabilidade das exportações cinematográficas brasileiras, bem como mostrar os principais meios de uma exportação fílmica já acabada. Objetiva-se ainda compreender de que forma o setor cinematográfico brasileiro pode ser alavancado a fim de conquistar o mercado internacional, tornando-se competitivo na pauta de nossas exportações. Destaca-se que para haver equidade entre importação e exportação de bens e serviços audiovisuais é preciso que os produtores brasileiros sejam capazes de produzir e distribuir conteúdo digital para sua integração em cadeia global e também que os consumidores possuam meios eficazes para acessar esse conteúdo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, C.D.; MENDES, C. M. Indústria cinematográfica brasileira: uma análise do atual panorama. In: Revista Passagens. Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Ceará. Volume 8. Número 2, 2017, p.173-187.

ANCINE. Anuário estatístico do cinema brasileiro. 2018. Disponível em https://oca.ancine.gov.br/sites/default/files/repositorio/pdf/anuario_2017.pdf. Acessado em 01 de dezembro de 2018.

ANCINE. Anuário estatístico do cinema brasileiro. 2017. Disponível em https://oca.ancine.gov.br/sites/default/files/repositorio/pdf/anuario_2017.pdf. Acessado em dezembro de 2018.

CABRAL, E. D. T. Estratégias de internacionalização da mídia brasileira. In: Logos 28: Globalização e comunicação internacional. Ano 15, 1º semestre de 2018, p. 73-83.

CARVALHO, P. F. C. Indústria cinematográfica brasileira: investigação das inter-relações dos agentes envolvidos no processo produtivo. Monografia apresentada ao Curso de Graduação em Economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. PUC: Rio de Janeiro, 2011.

DENZIN, N. K. e LINCOLN, Y. S. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K. e LINCOLN, Y. S. (Orgs.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 15-41.

GIACOMELLI, F. Maior arrecadação nacional “minha mãe é uma peça 2” não tem maior público. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2017/02/1858657-maior-arredacao-nacional-minha-mae-e-uma-peca-2-nao-atinge-maior-publico.shtml. Acessado em fevereiro de 2018.

GUALDA, L. C. O cinema em pauta: olhares sobre a sétima arte. Curitiba/PR: Appris Editora, 2019.

MELEIRO, Alessandra, (Org.). Cinema e mercado - indústria cinematográfica e audiovisual brasileira - Vol. III. São Paulo: Escrituras, 2010.

MINISTÉRIO DA CULTURA. (MinC). Manual de exportação de bens e serviços culturais. 2018. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio - SISCOSERV. Disponível em: http://www.mdic.gov.br/comercio-servicos/a-secretaria-decomercio-e-servicos-scs-15. Acessado em 18 de novembro de 2018.

PFEIFFER, D. Distribuição e exibição: caminhos para o conteúdo audiovisual brasileiro. In: http://www.culturaemercado.com.br/site/pontos-de-vista/distribuicao-e-exibicao-caminhos-para-o-conteudo-audiovisual-brasileiro/. Acessado em 07 de dezembro de 2018.

PWC. Perspectives from the global entertainment and media outlook 2017-2021. 2018. In: https://www.pwc.com/gx/en/entertainment-media/pdf/outlook-2017-curtain-up.pdf. Acessado em 01 de dezembro de 2018.

Publicado

2020-05-01

Como Citar

GUALDA, L. C. O potencial exportador do cinema brasileiro: uma análise da cadeia produtiva do setor. Revista Processando o Saber, v. 12, n. 1, p. 01-15, 1 maio 2020.

Edição

Seção

Tecnologia em Comércio Exterior