O uso de recursos audiovisuais em sala de aula: a criação de vídeos nas aulas de língua inglesa

Autores

  • Linda Catarina Gualda Faculdade de Tecnologia de Itapetininga

Palavras-chave:

Recursos Audiovisuais, Vídeos, Língua Inglesa, Ensino e Aprendizado

Resumo

Os recursos audiovisuais são ferramentas importantes no ensino de Língua Estrangeira, seja por seu caráter interativo e moderno, seja pela proximidade e interesse que despertam no aluno. Televisão, cinema, computador e vídeo veiculam informações, ensinam linguagens, apresentam modelos de comportamento, transmitem valores, ideais e modismos, enunciam discursos e diálogos entre diferentes públicos e ambientes sociais. Os vídeos em sala de aula ajudam o professor e atraem os alunos, já que aproximam a aula do cotidiano, das linguagens de aprendizagem e comunicação da sociedade urbana, e também introduzem novas questões no processo educacional. Isso posto, esse trabalho pretende mostrar a importância do vídeo para o aprendizado de Língua Inglesa. O estudo foi desenvolvido com alunos do primeiro e segundo ciclos do Curso de Comércio Exterior nos períodos matutino e noturno da Fatec Itapetininga/SP em 2014. Além da perspectiva teórica, ou seja, uma revisão bibliográfica a respeito do tema, o estudo discute a elaboração dos vídeos pelos próprios alunos, o surgimento da ideia, a temática, os recursos utilizados, a importância da interatividade, as dificuldades, os momentos de superação e o aprendizado com a experiência. Ao final do estudo, gerou-se uma reflexão a respeito da relevância da atividade nas aulas de Língua Inglesa não apenas como elemento lúdico e dinâmico, mas também como ferramenta integradora e facilitadora de ensino e produção cultural que promove o trabalho em equipe, a comunicabilidade, a imaginação e a sensibilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARROIO, A. e GIORDAN, M. O Vídeo Educativo: Aspectos da Organização de Ensino. In: Vídeo Educativo, n. 24, novembro de 2006, p. 1-4.

BAGNO, M.; RANGEL, E. de O. Tarefas da educação linguística no Brasil. In: Revista Brasileira de Linguística Aplicada, n. 5, 2005, p. 63-81.

GRIFFITHS, C. Lessons from good language learners. Cambridge: Cambridge University Press, 2008.

LIBÂNEO, J. C. Questões de Metodologia do Ensino Superior – A Teoria Histórico-Cultural da Atividade de Aprendizagem. Palestra realizada na Pontifícia Universidade Católica de Goiás no dia 05 de agosto de 2003. Disponível em http://www.ucg.br/site_docente/edu/libaneo/pdf/questoes.pdf acessado em 13 de fevereiro de 2014.

LIBÂNEO, J. C. Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. São Paulo: Alínea, 2005.

MORÁN, J.M. O vídeo na sala de aula. In: Revista Comunicação e Educação. Volume 2, jan./abr. São Paulo, 1995, p. 27-35.

PEREIRA, J. L. O professor e os recursos audiovisuais: aprendizagem no século XXI. Disponível em http://www.difdo.diren.prograd.ufu.br/Documentos/Livro-O-professor-e-os-recursos-audiovisuais.pdf Acessado em 07 de agosto de 2014.

SUANNO, M. V. R. (orgs.). Didática e Interfaces. Rio de Janeiro/ Goiânia: Deescubra, 2007. P. 77-91.

VELOSO, M. E. Apropriações dos recursos audiovisuais pelos professores do Ensino Médio do Município de Rio Verde – GO. Dissertação de Mestrado. Goiânia, Goiás, outubro de 2009. Universidade Católica de Goiás.

TOSCHI, M.S. Didática e Tecnologia da Informação e Comunicação. In: SILVA, C. C;

Publicado

2017-10-01

Como Citar

GUALDA, L. C. O uso de recursos audiovisuais em sala de aula: a criação de vídeos nas aulas de língua inglesa. Revista Processando o Saber, v. 9, n. 1, p. 68-76, 1 out. 2017.

Edição

Seção

Educação